Erros de continuidade entre as novelas Escrava Mãe e Escrava Isaura

28 de Outubro de 2017 by Milton Figueiredo
novela
Erros de continuidade entre as novelas Escrava Mãe e Escrava Isaura

Esse é um reports do finado Blog Barretos de 25 de junho do ano passado. Resolvi repostar porque lá esse artigo chegou a ter mais de 40 mil acessos. Não chegou a ser um fenômeno como "Os Dez Mandamentos", mas a novela "Escrava Mãe", que abriu o horário de novelas da RecordTV às 19h fez bonito e manteve a emissora na vice-liderança do horário, perdendo apenas para a novela das 7 da Globo. 

A trama escrita por Gustavo Reiz e dirigida por Ivan Zettel lacrou ao ser eleita a Melhor Novela de 2016 pelo Seoul International Drama Awards, em evento que aconteceu no dia 07 de setembro, em Seul, na Coréia do Sul. E com certeza foi merecido!

O drama contou a história dos pais da escrava Isaura, e foi transmitida entre 31 de maio de 2016 a 09 de janeiro deste ano, com a pretensão de ser uma prequela (obra narrativa que contém elementos ambientados no mesmo universo ficcional, cuja história antecede ao trabalho anterior, apresentando eventos que ocorreram antes da obra original). Mesmo sabendo que as prequelas nem sempre apresentam conexões explícitas entre as duas obras, sendo as duas produções da mesma emissora de televisão, fazendo todo o marketing  tendo como premissa ser a história da mãe da escrava Isaura, acredito que merecíamos, nós, os telespectadores, respeito à nossa inteligência.

Porém, pode ser que o autor Gustavo Reiz, não tenha feito direitinho o dever de casa antes de "bolar" essa prequela e a RecordTV não se preocupou, ou então hajam outros motivos para ser tudo diferente, como por exemplo, ter de pagar algo aos autores de "Escrava Isaura" que hoje já não trabalham lá, mesmo eu acreditando que os direitos da novela são da emissora e não dos escritores. Há incoerências vergonhosas entre as duas tramas, não só pela escalação de atores que dariam vida a personagens que apareceram em "Escrava Isaura", mas também nomes.

Só me dei conta desses erros de continuidade, e fui pesquisar, após o capítulo de número 19, exibido no dia 24 de junho, quando Almeida (Fernando Pavão) fala para sua mãe (Jussara Freire) que o nome do filho que a esposa esperava se chamaria Leôncio. "Encafifei" e fui procurar no Google prova de que as duas novelas tinham coisas muito erradas entre si.

Vamos à comparação entre duas produções:

Em 2004, foi ao ar a segunda versão brasileira da obra de Bernardo Guimarães, "Escrava Isaura", marcando o início de uma nova fase da teledramaturgia da emissora de Edir Macedo, tendo como protagonista a atriz Bianca Rinaldi. A autoria foi de Tiago Santiago e Anamaria Nunes que apresentaram um bom texto para os padrões de produção da emissora do bispo.

Segundo o primeiro capítulo da "Escrava Isaura", Juliana (a mãe de Isaura), está num quilombo quando surge um senhor correndo. Ela se levanta rápido e pergunta "que foi pai?". Tudo indica que era, de fato, o pai dela. Mas, em "Escrava Mãe", Juliana é fruto de um estupro no navio negreiro quando sua mãe era traficada da África para o Brasil. Seu pai é o Capitão Osório, interpretado por Jayme Periard, ou seja um homem branco, e por isso sua pele seria mais clara. Porém, no primeiro episódio de "Isaura", Juliana é negra, e não morena, e foge antes que os capitães do mato cheguem e matem seu pai e outros escravos fujões. Ela acaba sendo capturada e vê o pai ser morto com um tiro no peito.

Juliana fora comprada (ainda estamos falando de "Escrava Isaura") pelo Comendador Almeida (Rubens de Falco) por dois contos de réis por ter se encantado pela formosura da escrava. Assim que ele paga pela escrava, Miguel (Jackson Antunes), feitor do comendador, a leva dali. O novo dono apresenta a 'peça' à esposa Gertudes (Norma Blum) que, estando ao lado do filho Leôncio (menino), pergunta se ela sabe cozinhar.

Em "Mãe", Juliana chegou na fazenda com poucas horas de vida trazida no colo por um menino escravo e cresceu ao lado das duas filhas do dono da fazenda, Coronel Custódio Avelar, com ares de sinhá. E foi lá, quando Almeida vai para fechar o casamento com uma das filhas de Custódio que conhece Juliana e cai nas graças da bela morena.

Outra falha entre as duas produções está no personagem Miguel. Em "Isaura", Miguel tem os olhos verdes, já que foi interpretado por Jackson Antunes e não tinha sotaque português. Em "Mãe", o personagem é defendido pelo ator português Pedro Carvalho (que integra o elenco da novela O Outro Lado do Paraíso da TV Globo), que não tem olhos claros. Sem falar que em "Isaura", Juliana e Miguel são adultos, ele inclusive já apresenta cabelos brancos quando ela chega na fazenda, e em "Mãe" ambos são jovens.

Mas, pra mim, o que é mais grave são os nomes diferentes das mulheres do Comendador Almeida. Em "Isaura" o nome é Gertrudes (Norma Blum), e em "Mãe" é Tereza (Roberta Gualda).

Se seria a mesma fazenda onde as duas histórias teriam acontecido, ficcionalmente claro, onde estão os escravos da primeira fase de "Isaura" em "Mãe"? Cadê o feioso Belchior? Só restou a Tia Joaquina (presente nas duas). Resta saber como é que Miguel se tornara feitor da fazenda de Almeida, já que são inimigos desde o primeiro capítulo em "Mãe".

Em "Isaura", depois que Almeida descobre que Miguel e Juliana passaram a noite juntos ele é despedido e a escrava é trancafiada estando grávida. Fiquei curioso por saber como é que se daria a gravidez de Juliana em "Mãe". Miguel trabalharia como feito também? Juliana, em "Isaura", ficou presa até dar à luz, e Almeida, ao saber, mandou que o novo feitor a colocasse no tronco e açoitá-la até a morte. Em "Mãe", ocorreu tudo diferente. Juliana e Miguel fugiram e se casaram no Quilombo, e Isaura nasceu lá.

Perguntei-me à época se em "Escrava Mãe" o fim de Juliana seria o mesmo. E como ficaria a história de Miguel querer comprar a alforria da filha e nunca conseguir. Esperei para ver e tudo foi diferente também no final. Juliana deu à luz Isaura no Quilombo e lá morreu. Aí no derradeiro final juntou-se as duas novelas, já que na sequência a Record iria transmitir, mais uma vez, "A Escrava Isaura". Eu curti muito a novela, e minha mãe também, e eu simplesmente preferi deixar de pensar que era uma novela da história dos pais de Isaura. Foi uma nova história. Desconsideremos o fruto do amor entre Juliana e Miguel de "Escrava Mãe" ser a mesma Isaura da novela de 2014 da mesma emissora tão descuidada e que ainda sonha em ser maior que a TV Globo. Enfatizo que a novela é ótima, adorei, assisti até o fim, mas poderiam ter levado em consideração a novela anterior.

 

Juliana e Miguel (Escreva Mãe) - Foto: Divulgação

Tags
Os Independentes Rodeio A Grande Conquista A Paixão de Cristo ACIB Acqua Titãs Arraial da Alegria Arte Artigos Astrologia AVCC Barretos Motorcycles BBB Carnaval CBH-BPG Centerplex Cinemas Cidade de Maria Cidades Cinema Clientes CNN Comitê Baixo Pardo/Grande Comitê do Baixo Pardo/Grande Comportamento Concurso de Beleza Cultura Dengue Disney Diversidade Economia Educação Educação Ambiental Empreendedorismo Emprego Esporte Estética Fake News Festa do Peão de Barretos Game Garota Motorcycles Gastronomia Globoplay Harry Potter Hospital de Amor Inclusão Insane Sound Insane Sound Barretos Inteligência Artificial Intolerância à lactose Kids Laer Lazer LGBTQIA+ Literatura Lula Meio Ambiente Minuto Barretos Miss Miss Rodeio Brasil Mister Mister Earth Brazil Mister Earth International Mister Eco Brazil Mister Eco São Paulo Mister Rodeio Brasil Mister Terra Brasil Moda Muar do Sertão Mundo Pet Música Musica Música sertaneja Natal North Shopping Barretos NorthShopping Barretos novela Novela Novelas novelas OAB OAB Barretos Oktoberfest Barretos Olímpia OnlyFans Onlyfans Oportunidades Os Independentes Paixão de Cristo Palestra Parque do P~eao Parque do Peão Parque do Peao Páscoa Patati Patatá Pet PET Plantar Água Plus Size Podcast Política Prefeitura de Barretos Prefeitura de Bebedouro Prefeitura de Colômbia Prime Video Privacy Projeto Super Conscientes Publieditorial PUblieditorial Queima do Alho Rainha do Rodeio Rainha Os Independentes Rancho do Peãozinho Reality Show Reality show Relacionamento Reliartes Religião Resenha na Rádio Ribeirão Preto Rodeio SAAE Barretos Samba Barretos Saúde Sáude Saude SENAC Senac Série Séries Sex Shop Sexo Solidariedade Super Conscientes Sustentabilidade Tecnologia Thalia Troféu Mulher Turismo Turismo Religioso Turma do Peãozinho TV TV Câmara TV Globo UNIFEB Veganismo Xuxa